Conselho de Cultura realiza reunião nesta sexta-feira

cultura-reuniao

Sexta, às 9 horas

Os integrantes do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMCP) realizam a última reunião ordinária do ano, nesta sexta-feira (11), a partir das 9h, na Sala Antonio Cabral de Mendonça, sede da Fundação Cultural. Na pauta, discussões referentes ao funcionamento e à organização do órgão, deliberação sobre o registro de instituições e projetos culturais e o debate em torno do Plano de Cultura da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila).

Os conselheiros de cultura irão deliberar sobre a qualificação dos instrumentos de atuação do colegiado para o melhor funcionamento orgânico e a maior interação com a comunidade. Desta forma, está o início dos trabalhos de revisão do Regimento Interno do órgão, para adequá-lo às necessidades atuais, especialmente, com a criação de comissões permanentes e o detalhamento de competências e atribuições.

Além disso, o Conselho de Cultura pretende dar início à criação de setoriais de cultura, reunindo produtores e artistas em áreas temáticas. Com isso, espera-se maior dinamismo na definição de bandeiras e na elaboração de propostas para cada segmento do fazer artístico e cultural.

“Estamos pensando em medidas que aumentem o diálogo e a presença do conselho no cotidiano da comunidade e dos produtores culturais. Consideramos que o órgão precisa trabalhar de forma permanente para alcançar maior amplitude e participação das pessoas no processo de definição das políticas de cultura”, defende Paulo Bogler, presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC).

Cultura e universidade – A pauta do CMPC também inclui a discussão sobre o Plano de Cultura da Unila, que será apresentado por integrantes da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Próex). A proposta é constituir mecanismos permanentes de fomento às manifestações cultuais entre no meio universitário, em parceria com a comunidade externa.

“É importante esta manifestação da universidade em aprofundar o diálogo com as instituições representativas iguaçuense, principalmente, quando o tema é cultura. Acreditamos que a construção de ações e políticas permanentes neste campo passam necessariamente pelo envolvimento e união entre todos os segmentos”, reflete Bogler.

A iniciativa da Unila está inserida no contexto de atuação dos ministérios da Cultura e da Educação, que estão estimulando as instituições de ensino superior a criar planos neste segmento.

Registro – O Conselho de Cultura também irá deliberar sobre os pedidos de registro de entidades e de projetos culturais de quatro entidades iguaçuenses. A inscrição no CMPC é necessária para que as instituições possam contratar serviços junto a órgãos públicos, através da modalidade de convênio.

Serão apreciados os pedidos de registro do Centro de Cultural Popular de Foz do Iguaçu, da Casa Maria Porta do Céu, do Centro Comunitário Vila C e do Centro de Direitos Humanos e Memória Popular. As quatros associações forma aprovadas em edital de seleção pública para integrar a Rede de Pontos de Cultura de Foz do Iguaçu.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *