Conselho de Políticas Culturais já prepara pré-conferências


Em reunião ordinária nesta sexta-feira, 14 de agosto, foram agendadas cerca de 10 pré-conferências

A organização da Conferência Municipal de Cultura, prevista para o mês de outubro, foi tema da 7ª. Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC), na manhã desta sexta-feira, 14 de agosto, na Fundação Cultural. Os representantes das entidades presentes à reunião, já puderam sugerir datas para a realização de pré-conferências.

Segundo o presidente do conselho, Paulo Bogler, “a meta é fazermos 20 pré-conferências; na reunião já foram pré-agendadas cerca de 10 encontros, entre entidades que participam do conselho, pontos de cultura, universidades, escolas estaduais, centros comunitários e órgãos públicos”, informou. “Os órgãos públicos, não necessariamente organizarão pré-conferências, mas darão suporte e apoio e auxiliarão na articulação e divulgação das pré-conferências e do evento em outubro”, disse.

Quanto ao I Fórum dos Setoriais de Cultura de Foz do Iguaçu, realizado no último sábado, Paulo Bogler comentou sobre os próximos passos a serem dados pelo conselho. “No que se refere ao texto final da Carta da Cultura com a totalidade das propostas – documento que foi elaborado em conjunto no fórum, vamos protocolar em todos os órgãos públicos do nosso interesse: Câmara de Vereadores, Prefeitura, Fundação Cultural e Ministério Público, para que tenham ciência e saibam quais são as demandas da cultura da cidade; e não somente isso, que se envolvam na solução das reivindicações; queremos que após a entrega, que se promovam desdobramentos, ou seja, meios de como se efetivar as propostas apresentadas, enfatizou Bogler.

O presidente do CMPC destacou ainda a necessidade de divulgar a Carta da Cultura em todas as redes. “A ideia é que esse documento circule e sirva de base para as pré-conferências, para que as propostas sejam debatidas e revalidadas; vamos construir algumas mídias, para o funcionamento orgânico nas redes, facebook, whatsap, para que esse movimento continue integrado, com troca de experiências, e atuando de maneira coletiva. A partir da preparação do fórum, já tivemos concretizadas diversas conexões e esperamos que esses canais não sejam somente de comunicação, mas de ações colaborativas”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *